Artigos e Estudos

Case SPL Engenharia

Entrevista realizada em outubro de 2011 com Luciana Balesteros, Diretora Financeira

1. O que levou a SPL a implementar o Planejamento Estratégico?
Primeiramente foi a necessidade de profissionalização. Estávamos realizando nossas operações do dia a dia, mas era necessário definir um rumo para o negócio e traçar novas metas de crescimento para os anos seguintes, já que nosso setor estava e continua em uma época muito favorável. Portanto, resolvemos aproveitar o momento oportuno para crescer, mas queríamos fazer isso de uma forma planejada.
Além disso, diante desse novo momento da economia precisávamos avaliar o nosso posicionamento frente ao mercado e definir claramente onde queríamos chegar. Então, era inevitável um processo de planejamento para o futuro e uma análise do que seria preciso fazer para alcançar os objetivos desejados da SPL.

2. Quais foram os desafios do processo de formulação e implementação do Planejamento Estratégico?
O primeiro desafio sem dúvida se relaciona a cultura da empresa. Ao longo do planejamento são necessárias mudanças e é comum encontrar resistências. A SPL possui 30 anos de atuação e nesses 30 anos vários hábitos, formas de administrar foram construídos. Qualquer modificação ocasiona um certo incômodo, e muitas vezes inclusive na diretoria. É preciso ter em mente que mudança de cultura é um desafio e pode levar tempo.
Como segundo ponto, um grande desafio para a empresa é adquirir coragem para tomar as ações necessárias para atingir as metas definidas. Isso porque, ao longo do processo, enxergam-se algumas coisas que precisam ser feitas na empresa. Ou seja, o processo de formulação estratégica às vezes exige decisões difíceis, como romper parcerias de muitos anos, mudança no quadro de funcionários, dentre outras e por isso é importante, no momento de implementação, estar preparado para possíveis incômodos.

3. Qual conselho você daria às empresas que estão iniciando o processo de Planejamento Estratégico?
Há dois conselhos que gostaria de dar as empresas que irão trabalhar com planejamento estratégico. O primeiro se relaciona com o papel e reflexões que estão na mão da presidência e diretoria da empresa. É preciso pensar o que a empresa em questão quer ser, qual o tamanho pretendido e qual o futuro esperado. Essas questões exigem reflexões que irão guiar todo o processo do planejamento estratégico e acredito que esses pontos são os pilares para a construção de todo o planejamento.
A segunda recomendação diz respeito a um dos desafios citados – a mudança organizacional. Ou seja, a partir da experiência da SPL, vimos que é necessário preparar as pessoas para as mudanças. Cada decisão tomada impacta a rotina de vários funcionários da empresa, portanto é necessário que a empresa avalie sua estrutura e seus processos para que as pessoas envolvidas estejam participando e entendo o processo de mudança. Caso contrário, corre-se o risco de se fazer um planejamento e não implementá-lo.

4. Qual a contribuição da Indicador Consultores no processo de crescimento da SPL Engenharia?
Dentre as contribuições gostaria de citar a metodologia de trabalho utilizada pela Indicador. As ferramentas utilizadas durante o projeto e a lógica de trabalho facilitaram muito o desenvolvimento do planejamento estratégico. A cronologia do projeto e as etapas de trabalho definidas foram muito relevantes para que o trabalho conseguisse atingir os resultados desejados pela SPL.
Essencial também foi a experiência e sensibilidade da Indicador Consultores ao longo do processo. A experiência de mercado da Indicador e dos consultores, em especial, Ricardo Abdala, contribuiu de forma significativa para a riqueza dos trabalhos. A sensibilidade da Indicador com o nosso negócio também foi essencial. Em muitas ocasiões, com pouco tempo a Indicador conseguia ter uma visão de algumas falhas e oportunidades que não tínhamos pensado e tudo era consolidado de uma forma clara e objetiva.

Sobre a empresa:
Fundada em 1981 pelo engenheiro Paulo Roberto da Silva Cunha, a SPL atua no ramo de construção civil e hoje possui mais de 70 obras entregues em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Tem em seu portfólio agências bancárias, laboratórios médicos, obras de empreitada, creches, hospitais, além das obras residenciais que são o maior foco, em que atuam desde a incorporação até a entrega do imóvel. Dentro das obras residenciais possuem expertise na baixa renda, e hoje atuam com grandes empreendimentos dentro do programa do governo “Minha casa, Minha vida”, onde já tem 1.200 unidades em construção para famílias de 3 a 6 salários mínimos. A SPL é certificada há mais de 10 anos pelo ISO 9001:2000 e PBQP-H nível A, e conta com diversas empresas parceiras nas mais diversas áreas. Possuem como valores a preocupação ambiental, a qualidade de obra, desenvolvimento de pessoas, e clara preocupação com a melhoria das práticas de gestão.